Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Início | Clube | Rádio | Informação | Rally | Contatos
Estratégia cria condições para os Açores vencerem o desafio do combate à pobreza, afirma Vasco Cordeiro
INSERIDO EM 2017/12/12

O Presidente do Governo afirmou que a Estratégia Regional de Combate à Pobreza e Exclusão Social, que  foi apresentada publicamente, constitui uma aposta de longo prazo na criação das condições estruturais necessárias para os Açores vencerem este tipo de fenómenos.

 

“O desafio que deixo a todos aqueles que aqui estão, e a todos aqueles que, por vosso intermédio, podem ser mobilizados para este objetivo, é que adiram e que engrossem as fileiras deste combate”, frisou Vasco Cordeiro, na apresentação e lançamento da discussão pública da proposta de Estratégia Regional de Combate à Pobreza e Exclusão Social 2018-2028 (ERCPES), que decorreu na Escola Básica Integrada Roberto Ivens, em Ponta Delgada.

 

Na sua intervenção, o Presidente do Governo salientou que este processo de consulta pública, que decorre até 31 de janeiro, constitui um desafio à participação de todos quantos se quiserem pronunciar sobre o documento agora apresentado, para que "esta estratégia deixe de ser a estratégia do Governo para passar a ser a estratégia da Região”.

 

Vasco Cordeiro, que estava acompanhado do Vice-Presidente do Governo, da Secretária Regional da Solidariedade Social, e dos secretários regionais da Educação e Cultura, da Saúde e Adjunto da Presidência para os Assuntos Parlamentares, que tem a área da juventude, sublinhou que o Governo assume a responsabilidade de dar o impulso e de incentivar a forma como os Açores podem vencer este desafio.

 

O objetivo é que, no final deste processo, esta possa ser uma estratégia adotada e assumida pelas entidades públicas e privadas e por “todos aqueles que respondem presente a esta oportunidade histórica de termos este tipo de abordagem a um assunto verdadeiramente estrutural e desafiante para o nosso futuro, como Povo e como Região”, disse.

 

Segundo assegurou, uma das motivações do Executivo ao avançar com este processo tem a ver com a decisão de “não deixar ninguém para trás”, no momento em que se estão a consolidar os sinais de recuperação económica e social na Região, caso do crescimento económico, da redução acentuada da taxa de desemprego e da capacidade da economia de criar cada vez mais emprego.

 

“Acredito que todos os Açorianos têm a capacidade de serem parte na construção do nosso futuro coletivo, mas também assumo a responsabilidade, como Presidente do Governo e vinculo todo o Governo a esta responsabilidade, quanto ao facto de criarmos as condições para que todos possam, realizando-se a si próprios, ajudar a realizar o nosso futuro coletivo”, destacou.

 

Depois de salientar que a ERCPES não pretende ser uma compilação de apoios sociais ou um somatório de medidas, o Presidente do Governo destacou a transversalidade da estratégia apresentada ao nível do envolvimento dos vários departamentos, salientando que a sua apresentação numa escola simbolizou, exatamente, a importância que a educação tem para a concretização destes objetivos.

 

“Este não é um documento e um processo que daqui a dois ou três anos possamos dizer que está resolvido. A questão tem a ver com a dimensão e a complexidade do desafio com que nós estamos confrontados”, salientou Vasco Cordeiro.

 

A ERCPES 2018-2028 assenta em quatro prioridades estratégicas, nomeadamente assegurar a todas as crianças e jovens, desde o início de vida, um processo de desenvolvimento integral e inclusivo, reforçar a coesão social na Região, promover uma intervenção territorializada e garantir o conhecimento adequado sobre o fenómeno da pobreza na Região.

 

Esta Estratégia está disponível para consulta pública no endereço eletrónico http://www.azores.gov.pt/Portal/pt/principal/homepage.htm

 

Ao nível do modelo de governação, a ERCPES, além do Conselho Estratégico, prevê uma Comissão Científica, órgão a quem caberá o acompanhamento e aconselhamento científico das medidas e ações a implementar.

Fonte : Gacs
Existem várias formas de unir uma margem á outra,nós óptamos por úni-las através da música.De segunda a sexta entre as 14 e as 16 horas . Duas horas de música variada,com especial destaque dos tops...alternando com curiosidades e notícias sobre os artístas e bandas . Ás terças-feiras apartir das 14h30 uma rubrica sobre livros … Com a Lucélia Lopes conheça os êxitos da actualidade... mantenha-se desse lado da margem com o Asas do Atlântico.
Entre Margens

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Santamariaazores
© Clube Asas do Atlântico - 2015
Todos os direitos reservados

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player