Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Início | Clube | Rádio | Informação | Rally | Contatos
PSD/Açores defende “reforço do financiamento” ao hospital de Ponta Delgada
INSERIDO EM 2018/02/15

O deputado do PSD/Açores Luís Maurício defendeu hoje o “reforço do financiamento” do governo regional ao hospital de Ponta Delgada, alegando que o atual orçamento é insuficiente face ao aumento de produtividade da unidade de saúde nos últimos dois anos.

“Este hospital, em 2016 e 2017, aumentou em muito a sua produção. Fez mais consultas, operou mais, realizou um número de exames complementares de diagnóstico superior ao habitual. Pelas responsabilidades que o hospital de Ponta Delgada tem – pois responde a toda a população dos Açores –, necessita de um reforço do seu financiamento”, afirmou o parlamentar social-democrata, no final de uma reunião com a administração do Hospital de Ponta Delgada.

Luís Maurício salientou que o contrato-programa entre a Secretaria Regional da Saúde e o hospital, para o triénio 2016-2018, envolve um financiamento de 87 milhões de euros anuais.

“O seu desempenho e a responsabilidade que [o hospital] tem, justificam um nível de financiamento superior”, frisou.

O deputado do PSD/Açores sublinhou que o hospital de Ponta Delgada tem sido também obrigado a assumir, sem receber qualquer verba adicional por isso, os encargos com a medicina física e de reabilitação – em 2017, a unidade hospitalar teve uma despesa, ao abrigo de convenções, superior a três milhões de euros.

O parlamentar social-democrata frisou igualmente que, com a realização de cirurgias adicionais fora do horário de trabalho – propostas pelo PSD/Açores em 2014 e implementadas apenas em 2016 –, o orçamento do hospital de Ponta Delgada suportou, só com pessoal, uma despesa de 1,5 milhões de euros para operar mais de 800 pacientes que estavam em lista de espera.

“Com todo este volume de produção, o hospital precisa de mais dinheiro da tutela, de outras condições para o seu desempenho e de melhorar os seus constrangimentos atuais”, considerou.

No âmbito da produção cirúrgica adicional, o hospital de Ponta Delgada operou cerca de 600 doentes em 2016 e, no ano seguinte, mais de 800. A lista de espera nesta unidade hospitalar é de 8400 utentes, havendo mais de 11.300 açorianos em lista de espera por uma cirurgia nos três hospitais do arquipélago.

Luís Maurício alertou ainda para os “constrangimentos” em termos de pessoal médico e de enfermagem no hospital, tendo destacado a falta de médicos especialistas em oftalmologia, em que “há quatro mil pessoas à espera de uma primeira consulta”, e dermatologia.

“É urgente encontrar soluções que conduzam à fixação de profissionais nestas especialidades. Enquanto isso não acontece, há que estabelecer convenções com privados, de modo a que os doentes que necessitam de tratamento oftalmológico ou de dermatologia tenham uma resposta”, disse.

No caso da falta de resposta na especialidade de oftalmologia, o deputado do PSD/Açores apontou para os especiais cuidados a ter com os “doentes diabéticos, que necessitam de ser atendidos e seguidos”.

O parlamentar social-democrata congratulou-se ainda com decisão da administração do hospital de Ponta Delgada de proceder a obras de remodelação na área de ambulatório da unidade hospitalar.

Para Luís Maurício, a opção por estas obras na área de ambulatório vem ao encontro do que foi defendido pelo PSD/Açores, que, em 2016, criticou a ideia do anterior secretário regional da Saúde de gastar 3,8 milhões de euros na remodelação do serviço de urgência, em detrimento de setores prioritários como o ambulatório e a consulta externa.


Fonte : PSD/Açores
Música variada ... para retribuir a sua companhia    Asas do Atlântico   .... a sua rádio !
Playlist Asas

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Santamariaazores
© Clube Asas do Atlântico - 2015
Todos os direitos reservados

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player