Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Início | Clube | Rádio | Informação | Rally | Contatos
Açores com taxa de desemprego mais baixa entre as Regiões Ultraperiféricas
INSERIDO EM 2018/06/29

O Vice-Presidente do Governo reafirmou, em Ponta Delgada, que o Executivo está fortemente empenhado na criação sustentável de mais e melhor emprego nos Açores, assente nas oportunidades que os setores da economia verde e da economia azul oferecem no contexto do desenvolvimento de uma economia regional mais sustentável.

Sérgio Ávila, que falava quinta-feira no encerramento do seminário 'Economia Verde e Azul', no âmbito do programa Interreg GROW RUP, que reúne regiões como os Açores, Madeira, Canárias, Reunião e Martinica, considerou que, para vencer o desafio do desemprego, a solução deve estar ”assente no desenvolvimento e na potenciação responsável dos recursos naturais” que existem no arquipélago.

 

“Só assim é que asseguramos que o aproveitamento desses recursos irá permanecer durante o médio e o longo prazo”, frisou.

 

Sérgio Ávila, além de salientar a importância da participação dos Açores neste programa, assim como a notoriedade que dele resulta para a Região, destacou o bom momento que a economia dos Açores atravessa, apontando, por exemplo, dados relativos à taxa de desemprego nas Regiões Ultraperiféricas (RUP).

 

“Apesar de os Açores serem a região ultraperiférica, de longe, com o menor desemprego no último ano, com uma taxa média de 9%, na Madeira foi de 10,6%, nas Canárias de 23,5%, na Martinica de 17,8%, na Reunião de 22,8%, em Guadalupe de 22%, na Guiana  de 22% e em Maiote 25%”, adiantou o governante, acrescentando que esta realidade representa “um desafio extremamente importante para as RUP”.

 

O Vice-Presidente assegurou que a estratégia do Governo dos Açores continuará a passar pelo apoio à dinamização económica, “criando todas as condições, do ponto de vista de apoio ao investimento privado, através dos sistemas de incentivos”, que considerou serem “os mais abrangentes e generosos que há na União Europeia”.

 

Por outro lado, realçou a estrutura fiscal,  que é consideravelmente mais favorável às empresas e aos trabalhadores dos Açores, associada à forte “aposta na qualificação dos recursos humanos”, que fez com que, “no espaço de quatro anos", a taxa de desemprego nos Açores tenha sido reduzida "para metade e seja hoje substancialmente mais baixa em relação a outras Regiões Ultraperiféricas”.

 

Na sua intervenção, o titular da pasta do Emprego e da Competitividade Empresarial abordou também os processos de certificação, que asseguram a diferenciação e estimulam a criação de produtos sustentáveis, como o selo Marca Açores, que conta atualmente com mais de 2.600 produtos certificados, contribuindo para a valorização dos produtos regionais, geração de riqueza e criação de mais e melhor emprego.

 

“O desafio que se colocava no passado recente era o de valorização e consciencialização do produto Marca Açores e, hoje, o desafio é aumentarmos a nossa capacitação produtiva para responder ao aumento da procura do mercado”, afirmou, sublinhando que se trata de “um desafio que convoca a todos”.

 

“Só no último ano, os produtos Marca Açores registaram um crescimento superior a 20 por cento”, evidenciou Sérgio Ávila, assegurando que a Região tem “todas as condições para incrementar significativamente, com responsabilidade e sustentabilidade, a sua estrutura produtiva assente nos seus recursos naturais”.

Fonte : Gacs
a sua companhia ao serão
Noites de rádio

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Santamariaazores
© Clube Asas do Atlântico - 2015
Todos os direitos reservados

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player