Início | Clube | Rádio | Informação | Rally | Contatos
Estratégia dos Açores para o Espaço com aprovação política prevista para dezembro
INSERIDO EM 2021/11/12

A Estratégia dos Açores para o Espaço vai “em breve” entrar em fase de consulta pública, esperando-se a “participação de todos”, e a “aprovação política final” está prevista para dezembro.

A informação foi adiantada pelo coordenador da Estrutura de Missão dos Açores para o Espaço, Luís Santos, na abertura da Conferência Internacional sobre a Estratégia dos Açores para o Espaço, que se realiza em Ponta Delgada até sexta-feira.

Aos jornalistas, o responsável considerou que o Espaço pode transformar-se no quarto setor económico com relevo no futuro, pois “a taxa mínima de crescimento estimado para o setor do Espaço nos próximos anos é de 7%”.

“Não tenho dúvidas de que, além de ter potencial para ser a quarta área, o Espaço tem esse potencial durante muitos anos. Não estou a desvalorizar a Agricultura, a Pesca e o Turismo, mas são áreas mais voláteis”, observou.

Luís Santos acrescentou que é no espaço que estão os dados brutos que depois se usam para “mapear as costas, monitorizar as áreas de pescas, a passagem de aviões ou navios ou aplicar no estudo das alterações climáticas”.

“Estes dados são uma fonte de riqueza que se desmembram numa série de negócios”, frisou.

O responsável explicou ainda que a intenção do Governo Regional, de coligação PSD/CDS-PP/PPM, é “identificar oportunidades, plasmá-las num documento e definir a estratégia para médio e longo prazo”.

“Queremos potenciar projetos, iniciativas, alguns que já existem, mas que têm uma lógica de organização dispersa”, disse o coordenador da Estrutura de Missão dos Açores para o Espaço.

Esta Estratégia pretende “agregar as especificidades dos Açores e as oportunidades que se apresentam ao arquipélago, em harmonia com os programas nacional e europeu para o Espaço”, acrescentou.

Está em causa “uma extensão da estratégia nacional e do programa europeu” para o Espaço, sublinhou.

“Mais do que falar só a nossa posição geográfica, importa potenciá-la para além da nossa geografia. As pessoas são o mais importante na nossa estratégia. Os açorianos e açorianas também pensam que esta é a oportunidade deles”, destacou.

O responsável notou que todos os projetos já existentes no arquipélago têm três pontos em comum: “postos de trabalho muito qualificados, investimento e exposição externos”.

São, por isso, uma forma de fazer com que os açorianos que saem do arquipélago para o Ensino Superior possam regressar à região, defendeu.

A Estratégia dos Açores para o Espaço tem, por isso, “três grandes objetivos: o crescimento económico, o desenvolvimento de capacidades e o aumento da visibilidade”.

Para alavancar a missão, será preciso criar “um modelo” e uma “entidade ágil” de gestão, uma alavanca jurídica, ou seja, "um novo quadro regulamentar” e a “alavanca financeira” do futuro quadro comunitário de apoio da União Europeia.

Os impactos serão o “desenvolvimento socioeconómico da região”, de um “‘cluster’ industrial e científico” e a “atração de empresas e criação de empregos qualificados”.

“Devemos apostar na educação e formação para uma nova geração de açorianos ligados ao espaço”, defendeu o especialista.

Entre os projetos ligados ao Espaço atualmente existentes no arquipélago, Luís Santos destacou a Estação de rastreio de lançadores da Agência Espacial Europeia, a Estação de medição de radiação atmosférica do Departamento de Energia dos EUA, em colaboração com Universidade dos Açores ou a estação de sensores Galileo.

Fonte : Açoriano Oriental/LUSA
Música variada ... para retribuir a sua companhia    Asas do Atlântico   .... a sua rádio !
Playlist Asas

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Santamariaazores
© Clube Asas do Atlântico - 2020
Todos os direitos reservados