Início | Clube | Rádio | Informação | Rally | Contatos
27 condecorados para o Dia dos Açores que acontece a 6 de junho na Lagoa
INSERIDO EM 2022/06/02

27 personalidades e instituições que vão ser distinguidas no dia da Região, numa cerimónia que, este ano, terá lugar no concelho da Lagoa, em São Miguel. 

 

 São quatro o tipo insígnias atribuídas pela Região (Parlamento e Governo) para, a 06 de junho, homenagear personalidades e instituições, que ao longo dos anos, se destacaram, em áreas como a história, a cultura ou a política (a insígnia de reconhecimento, insígnia de mérito profissional, insígnia de mérito industrial, comercial e agrícola e a insígnia de mérito cívico).

A medalha autonómica de reconhecimento será atribuída este ano a oito personalidades, entre as quais Ângelo Pacheco, antigo autarca da Lagoa, Francisco Carreiro da Costa, antigo historiador (a título póstumo), José António Batista, investigador de Santa Maria, e Manuel Rita, antigo autarca do Corvo, também a título póstumo.

De acordo com a proposta aprovada hoje no parlamento açoriano, integra ainda a lista de condecorados com a insígnia de reconhecimento, Lélia Nunes e Vera Barroso, duas historiadoras das comunidades açorianas no Brasil, Maria Teresa Medeiros, professora da Universidade dos Açores, e Pedro Laureano Silveira, escritor da ilha das Flores, já falecido.

A Região vai também atribuir a insígnia de mérito profissional a Jorge Borges, antigo professor de Educação Física (a título póstumo), Norberto Fontes, da ilha Pico, ligado à atividade dos botes baleeiros, e Trevor Moniz, emigrante açoriano nas Bermudas, que se destacou como ministro.

As condecorações no Dia dos Açores incluem também insígnias de mérito industrial, comercial e agrícola, que este ano serão atribuídas a três individualidades: Fortunato Garcia, empresário vitivinícola da ilha do Pico, Ildeberto Medina, emigrante nos Estados Unidos, que se distinguiu no setor da construção Civil, e Messias Tevês, empresário da Lagoa.

Por fim, a Assembleia e o Governo vão também homenagear, com a medalha de mérito cívico, várias instituições açorianas, como a Associação Cultural Lajense, das Flores, a Associação de Futebol de Angra, a Santa Casa da Misericórdia da Horta, a Associação de Bombeiros Voluntários de Angra, a Banda Fundação Brasileira, a Escola Secundária do Nordeste e ainda quatro filarmonias, das ilhas de São Jorge, Terceira, Faial e Graciosa.

As insígnias honoríficas açorianas foram criadas por Decreto Regional, em 2002, há precisamente 20 anos, para distinguir cidadãos e pessoas coletivas que se notabilizaram por méritos pessoais ou institucionais, atos, feitos cívicos os serviços prestados à região, em diferentes áreas.

 

Fonte : Lusa/AO Online
Música variada ... para retribuir a sua companhia    Asas do Atlântico   .... a sua rádio !
Música variada

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Santamariaazores
© Clube Asas do Atlântico - 2020
Todos os direitos reservados