Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Início | Clube | Rádio | Informação | Rally | Contatos
PPM e BE querem reforçar presença de mulheres na vida política açoriana
INSERIDO EM 2018/04/03

Os deputados do PPM e do BE no parlamento dos Açores querem reforçar a presença de mulheres na vida política açoriana e vão propor alterações à lei eleitoral, para fazer aumentar a quota de candidatas. 

A medida surge na sequência da proposta de alteração à lei da paridade de género aprovada em Conselho de Ministros e entregue na Assembleia da República, pelo executivo liderado por António Costa, que pretende aumentar de 33% para 40% a percentagem de mulheres nas listas de candidatos à Assembleia da República, ao Parlamento Europeu e às câmaras e assembleias municipais, mas que não se aplica aos Açores.

"Sou absolutamente favorável a esta alteração, tal como sou absolutamente favorável a que na nossa Assembleia Legislativa haja uma iniciativa, exatamente no sentido de igualar as candidaturas do parlamento regional à Assembleia da República", justificou Zuraida Soares, deputada do Bloco de Esquerda, em declarações à agência Lusa.

No entender da bloquista, "não faz sentido" que a lei da paridade de género seja alterada em todo o país para permitir a presença de mais mulheres na vida política ativa e que essas alterações não cheguem também aos Açores, embora entenda que a percentagem de candidatos do sexo feminino devia aumentar para 50% e não apenas para 40%.

É isso mesmo que se propõe fazer o deputado do PPM ao parlamento dos Açores, Paulo Estêvão, que afirmou à Lusa que vai apresentar uma proposta à lei eleitoral no arquipélago no sentido de ir mais longe do que a proposta do Governo da República, exigindo uma paridade de género absoluta.

"Vamos já estabelecer aquilo que é essencial, que é uma paridade de 50%", insistiu o parlamentar monárquico, adiantando que, desta forma, os partidos terão de apresentar listas em que "os homens e as mulheres surjam de forma interpolada", ou seja, "não podem surgir dois homens seguidos, nem duas mulheres seguidas nas listas".

Estas propostas de alteração agora anunciadas pelo BE e pelo PPM deverão ser discutidas na Comissão Eventual para a Reforma da Autonomia (que propõe o aumento dos poderes legislativos e autonómicos da região), mas o assunto poderá não ser consensual.

Atualmente, dos 57 deputados açorianos, apenas 15 são mulheres. O PS tem 30 deputados, nove do sexo feminino; o PSD tem 19 deputados, três dos quais mulheres; e o PPM e o PCP têm um deputado cada, do sexo masculino.

Em contrapartida, há dois partidos - o CDS e o Bloco de Esquerda - que apresentam uma paridade de 50%, ou seja, têm tantos deputados homens, como mulheres.

Fonte : Açoriano Oriental
Noticiário com Ana Paula Braga .... a atualidade de Santa Maria !
Noticiário Local - 09h30

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Santamariaazores
© Clube Asas do Atlântico - 2015
Todos os direitos reservados

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player