Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Início | Clube | Rádio | Informação | Rally | Contatos
Vasco Cordeiro afirma que os Açores possuem “condições ímpares” para atrair investimento privado e quadros qualificados
INSERIDO EM 2018/09/03

O Presidente do Governo afirmou que os Açores apresentam “condições ímpares” para a captação de investimento, ao nível do sistema de incentivos, do diferencial fiscal e da localização geográfica, aliadas às políticas desenvolvidas pelo Executivo regional, que estão a traduzir-se em resultados<

“Entre 2013 e 2018, entre projetos já apresentados, executados ou em execução, estamos a falar de verbas de cerca de 400 ME de investimento privado. Mais de metade dessa verba está em fase de concretização ou já executado”, salientou Vasco Cordeiro, salientando que este investimento privado é oriundo de várias partes do mundo e “dá consistência a esta ideia de um novo ciclo que os Açores estão a viver do ponto de vista económico, com a mobilização de recursos, de políticas e de medidas para a captação de investimento e para o suscitar do empreendedorismo”.

 

Vasco Cordeiro, que falava na cerimónia de inauguração do polo tecnológico da GLINTT, frisou que os Açores possuem “um ecossistema particularmente favorável ao investimento e ao empreendedorismo, desde logo, talvez com o mais abrangente e atrativo sistema de incentivos ao investimento privado ao nível da União Europeia, que permite taxas de apoio até 65% a fundo perdido”.

 

Um diferencial fiscal em relação ao restante território português na ordem dos menos 20 a 30% no IRS, no IRC e no IVA, um sistema de benefícios fiscais contratuais que permite a dedução à coleta do IRC de até 100% de aplicações relevantes e também isenções ou reduções do IMT ou do IMI, foram outros exemplos apontados.

 

“Tudo isto aliado à estabilidade política e estabilidade social, a uma cultura de transparência, a uma forte aposta na criação de condições para a inovação, para a acessibilidade a infraestruturas de comunicação, como a fibra ótica, as quais, aliadas à nossa localização geográfica, nos colocam no centro do mundo”, afirmou o Presidente do Governo.

 

Na sua intervenção, Vasco Cordeiro destacou o sucesso já alcançado pelo projeto Terceira Tech Island, enquadrado no Plano de Revitalização Económica da Ilha Terceira (PREIT), criado pelo Governo dos Açores na sequência da decisão unilateral da força aérea norte-americana de reduzir os seus efetivos na Base das Lajes, tendo em vista criar condições para lidar com os efeitos, nomeadamente do ponto de vista económico e social, que essa decisão trouxe para o concelho da Praia da Vitória, para a ilha Terceira e para os Açores.

 

Nesse sentido, salientou que a instalação da GLINTT na Praia da Vitória é um dos resultados do projeto Terceira Tech Island, que pretende “aproveitar a revolução digital que passa por todo o lado para potenciar os seus efeitos do ponto de vista da requalificação de ativos, da capacidade de atração de investimento e de empreendedores, bem como de quadros qualificados”.

 

Vasco Cordeiro apontou o programa de formação de quadros em linguagem computacional, salientando a elevada taxa de empregabilidade já alcançada, tendo atingido 85% no caso do segundo curso promovido neste projeto, apenas três semanas após a sua conclusão.

 

O Presidente do Governo recordou que a GLINTT é uma das seis empresas nacionais e internacionais que em menos de um ano – desde o início deste projeto – já decidiram investir na ilha Terceira, acrescentando que, no total, criaram 15 postos de trabalho, 12 dos quais novos e, entre estes, 10 foram preenchidos com quadros formados no âmbito do Terceira Tech Island.

 

“O sucesso alcançado com este projeto dá-nos a legítima espectativa e um incentivo redobrado para continuarmos focados no seu desenvolvimento, no seu aprofundamento, mas também na concretização de uma estratégia global que temos vindo a concretizar nos Açores à volta do aproveitamento do potencial da ciência e da tecnologia para a criação de riqueza e para a criação de emprego”, frisou.

 

Nesse sentido, recordou que está em fase de conclusão a construção o Parque de Ciência e Tecnologia da Ilha Terceira, o TERINOV, um investimento de cerca de 10 ME que se direciona para áreas relacionadas com a biotecnologia e com a transferência de tecnologia para as empresas, enquanto na ilha de S. Miguel será lançado em breve o concurso público para a ampliação Parque de Ciência e Tecnologia, NONAGON, um investimento de cerca de 5ME direcionado para as áreas das tecnologias aplicadas aos materiais e das tecnologias de informação, sobretudo sistemas de informação geográfica, e na ilha do faial, para além da construção da Escola do Mar, o Governo dos Açores está a trabalhar na instalação de um tecnopolo dirigido às áreas da biotecnologia marinha e da robótica submarina.

Fonte : Gacs
Música variada ... para retribuir a sua companhia    Asas do Atlântico   .... a sua rádio !
Playlist Asas

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Santamariaazores
© Clube Asas do Atlântico - 2015
Todos os direitos reservados

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player